Michaela Iacoe
Sentimentos, Poesias,  Cronicas
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Dez Trovas
PRIMEIRA

Chamam às quadras de trovas,
Quando com o metro dileto
Têm, ao trazer boas-novas,
Em si um poema completo.

SEGUNDA

Silva o rebenque no arranque:
-- "Zurra burro! Relincha égua!"
Que importa que a mula manque?
Vou rosetar mais meia légua!...

TERCEIRA

Muitos dizem ser mentira
Isto de amar de verdade.
Mas quanto o peito delira
Não sabem nem a metade...

QUARTA​

Se nada vem por acaso,
Por que só me vens com a lua?
A saudade, em todo caso,
Ao meu lado continua.

QUINTA

Vez em quando me lamento
Das voltas que o mundo dá.
Volta e meia é sentimento
Algo bom em hora má.

SEXTA

Abro olhos a ver e olhar,
Ora raso; ora profundo.
Fecho olhos a imaginar 
A imensa imagem do mundo.

SÉTIMA

A espera de quem alcança
Sempre é difícil momento.
Há quem chame de esperança 
E outros de padecimento...

OITAVA

O dia tem tantas horas,
Que às vezes nem me dou conta.
Ai senhores, ai senhoras,
Logo o sol no céu desponta!

NONA

Tem a ver com ir em frente
Essa coisa de viver.
A gente olha e, de repente,
Tudo está a acontecer.

DÉCIMA

Devagar se vai ao longe
E com Deus no coração.
Se o hábito não faz o monge,
Tampouco a cruz o cristão.
Michaela Iacoe
Enviado por Michaela Iacoe em 27/06/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras