Michaela Iacoe
Sentimentos, Poesias, Cronicas
Textos
adeus ao mundo
Neste instante crítico, na magra hora
Da partida, sinto um vazio no crânio
Horripilante tremor instantâneo
Na fronte o beijo da negra senhora.

Impera a noite e não desperta a aurora
Navego dentro de um caixão ebâneo
Num curso gelado e subterrâneo
Rumo ao oceano placentário de outrora.

Invejo a sorte mesquinha de um cão
Roendo ossos na completa escuridão
Vadio, macilento e com olhar terno.

Da barca sombria digo adeus ao mundo
Saúdo a reciclagem do verme imundo
Fecho os olhos e durmo o sono eterno.

Michaela Iacoe
Enviado por Michaela Iacoe em 19/08/2018
Alterado em 20/02/2019
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras