Michaela Iacoe
Sentimentos, Poesias, Cronicas
Textos
Saudade
Noutro dia alguém me perguntou se eu sentia saudades de ti. Naquele momento eu sentia e minha resposta foi, sim, eu sinto.
Então ela perguntou se eu queria você de volta. Respondi: Sinto saudade, mas isso não significa que eu o queira de volta.
Ela então falou: Não tem nenhuma lembrança boa do que passou?
Sim, lembrei das vezes em que você me fez sorrir, como se só tirar um sorriso do meu rosto fosse o suficiente. Não era, nunca foi. Ou ao menos não era mais, diante de todas as vezes que me fez chorar. Mas não quero me lembrar disso.
A gente precisa entender que sentir saudade de alguém, não quer dizer necessariamente que a gente queira essa pessoa novamente. Às vezes é só uma lembrança de algo que ficou, sabe?
Tudo bem lembra, é inevitável. E a vida segue, cada um pro seu lado seguindo o caminho que escolher. De vez em quando a saudade reaparece em uma música que toca no rádio, um gesto ou mania parecida em alguém que acabamos de conhecer, no cheiro do perfume que alguém está usando e se espalha pelo ambiente, num lugar, num trecho de um livro, sei lá.
Mas ela continuou: Mas onde foi parar todo aquele amor que você disse sentir por ele?
Lembro que eu disse que ainda continuava comigo e talvez fique até a eternidade, porque não é como uma foto perdida na galeria do celular e que a gente tem como deletar.
Memórias não se apagam, o nosso amor anda comigo, só que dessa vez, em um lugar escondido, no fundo dos meus sentimentos. Só que agora, em forma de lembranças, as quais eu não quero viver novamente.  Só quero mesmo seguir a vida, sabe? Sem pensar em apagar as minhas memórias, sem deixar de contar as minhas histórias, sem falar sobre o que um dia eu senti. E se um dia se transformou em algo ruim, antes foi bom e eu prefiro me lembrar dessa parte.
Eu me lembro do estilo de musica que você costumava ouvir, de alguns livros que você nunca leu, e ainda ocupavam o seu criado-mudo, dos lugares que você costumava frequentar, do café nem muito quente nem muto frio. Mas isso não me faz querer voltar.
Porque já não sou a mesma pessoa de ontem, imagina se continuaria sendo a mesma pessoa de quase três anos atrás. E hoje eu consigo entender que a nossa insistência nos levou a caminhos desagradáveis demais.
Sinto saudade como forma de lembranças boas, mas não como sinônimo de querer. E só.
Meu coração é imenso, minha alma é intensa, minha entrega é inteira e eu não mereço nada e nem ninguém que seja menor do que isso.
Michaela Iacoe
Enviado por Michaela Iacoe em 04/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras